segunda-feira

Zorze e a casa do mato!!!

Férias!!! Não haverá Internet nestes dias. A casa do mato é o meu destino. Só há lá uma parabólica capaz de apanhar todos os canais muçulmanos. Talvez tire umas dicas para foder de vez os cabrões americanos ou, então, os cabrões dos nossos políticos - boa ideia, caralho! O silêncio reinará...

Example

quinta-feira

Coisa feia o preconceito! Parte II

Assim: agarrar o mic por mail... tudo começou do nada...

Example

(Zorze)
Yo, fala bem; Zorze speaking, representing Cova do Borel; yo, tou a
improvisar, yo, yo, vivo no gheto, sou discriminado, yo, yo, tou a
improvisar, fala bem... ok, depois diz qualquer coisa; fala bem. Hasta la Pasta, yo, yo...

(Pedro)
Yo, you, falas bem para o teu mic mas na arte de improvisar não me consegues enrrabar. Lá no Borel podes ser rei mas aqui sou eu quem dita a lei. E deixa-me que te diga bro' toda esta cena do rap'yo é uma ganda gayzisse. Cá pra mim tu gostas é de pice. Cool, nigga cool. Tá-se bem. Props pró pessoal da cova do Burel

(Zorze)
Yo, Yo, ouve, yo, yo... Não esquecas que sou drogado, mete comigo e acabas enrrabado. Queres boleia ou queres que te enfie bala na veia? Não mete comigo, senão parto-te a boca em sigilo. E mais: não me trates por irmão, senão furo-te o colhão, yo, yo, tou improvisar....

(Pedro)
Peace, bro Peace. O meu rap era pacífico não sejas tão terrífico. Eu Estava a mangar, ñ era para te chatear se bem que a ideia e te enrabar tem-ne feito matutar. Yo, bro, yo já reparaste, man, como é fácil rimar quando tudo termina em ar? É por isso que sou hábil, é esse o meu móbil não fiques chateado, eMeCê, mas por aqui ninguém gosta de você. Os meus colhões são de aço, cuidado, se levas com um em cima vais sentir o peso do meu maço. Yo, tá-se!

(Zorze)
Yo, tou a improvisar, yo... O dia está a começar e só penso em te enrrabar. Continuo a persseguir-te, não tens saída, chupa aqui se queres guarida. Yo, ouve, yo... meteste comigo e agora tás fodido. Vives numa realidade fantasiada, continua assim e levas chinada! Yo, pensas que aqui és rei, mas na verdade não passas de um gay. Ninguém da tua família te grama, mas deixa isso e dá-me a grana! Yo, Yo...

(Pedro)
Yo, yo man, a grana só te vou dar se te deixares enrrabar. E como tu és roto vais levar com o meu "canhoto". Deixo aqui a minha rima para te lembrar, mano, que já ando a afiar a lima pra ta enfiar cu acima. Diz-me então lá agora, yo, se és capaz de igualar, ou mesmo superar, o rap que este nigga acabou de improvisar. Tá-se, man!

(Zorze)
Yo, yo, não levantes poeira dread, mete com a minha dama e ainda vais de cana. Se tu gostas de apanhar, então tens aqui o man certo para te enrrabar; falas para o teu mic e não dizes nada, baixa mas é as calças para veres o tamanho da minha fava. Dizes que és do crime mas não vales nada, quero ver como reajes quando levares facada. Sou vendedor ambulante, mas para ti só tenho laxante. Yo,bro, yo...

(Pedro)
Abre bem os ouvidos nigga e não levantes muita espiga. És um gajo foleiro, improvisas como um paneleiro e tens, urgentemente, de mudar de barbeiro. Yo, man, yo as tuas rimas já eram, perdeste o rumo da decência e deixa-me que te diga não tens muita sapiência. Ouve, por isso, o meu conselho, meu rabeta cuscovilheiro: Não tentes improvisar, põe-le lá no teu lugar qu'esta cena de rap'yo é só este Jô. E vê lá se atinas, senão mister patinas, com um ganda
nabo metido no esfíncter do teu rabo. Wazzza!

(Zorze)
Yo, ouve quem está na moda, yo... tens a pila pequena, cheiras a alfazena e o mic não é a tua cena. Improvisas como uma dama, as tuas rimas são de criança e nunca chegarás à fama. Podes lutar Viet Vo Dal, mas estás fodido, eu é que sou praticante do mal. Yo, vou rasgar-te a goela enquanto bebo café com canela, vou cortar a tua mão enquanto barro o meu pão. Yo, representing Cova do Borel...

(Pedro)
Paneleiro, paneleiro um dia destes, man, ainda te vou comer o cagueiro. Yo, yo, és um gajo nojento, pior que um preto e com um rap sebento. Escuta a minha mensagem, deixa-te de paneleiragem, remete-te para o buraco senão corto-te um naco. A minha rima é pura, a minha pila dura e vejo que o teu cu até já espuma. Props nigga!

(Dias)
Yô Yô Yô
Esqueci-me duma cena
Só me lembrei na estação de Barcarena
Quando violava uma cota em pé
Como te vou fazer a ti, Mandié!

Com que então "rabeta cuscovilheiro"
Tenho-te a declarar que rabeta rima com aquilo que me bates
E cuscuvilheiro é uma palavra pequena para o teu cagueiro
Eu dou-te a do barbeiro, ó meu ganda panduleiro!

(Pedro)
GAYRENTAL ADVISORY:
AS SEGUINTES LYRICS CONTÊM LINGUAGEM HOMOFÓBICA

Yo, nigga, yo.
Violavas uma cota em pé? Deixa-me rir Zézé!
Com o tamanho do teu vergalho - mais comparável a um alho - chamas a isso caralho?
Mano. não vales nada. Corro-te daqui à porrada.
Tás com a mania qu'és o Dom Loureiro, mas neste terreiro, vais apanhar no cagueiro.
Aqui vai mais uma rima pra acabar com a tua estima.
És um gay viscoso. Tens um estilo piroso e, moço, o teu cu é um colosso!
Yo, yo, nigga, yo.

(Zorze)
yo, panilas do caralho, se buscas resposta, tens de pesar o meu mangalho; aqui não há solução, ou ajoelhas ou cato-te o colhão; chamas-me gay nigga paneleiro, vê lá se eu não chamo a malta do bairro para te papar o pandeiro; sabes que sou assassino nato, olhas-me de frente e rompo-te o esfincter com o meu nabo; yo, yo...

(Pedro)
GAYRENTAL ADVISORY:
AS LYRICS SEGUINTES CONTÊM LINGUAGEM JORJOFÓBICA

Pesar o teu mangalho? Ouve a minha gargalhada, paspalho.
Essa tua torneira só a custo satisfaria uma ramerira.
Queres qu'eu ajoelhe pra rezar, mas no cu és tu quem vai levar.
E, de facto, tens razão. Vais-me catar o colhão.
Mas com a língua, panilas que, por pila, tu até sibilas.
És, de facto, nigga paneleiro. Tu e esse Diaz Mariachi com um pepino enfiado no cagueiro.
Ouve a minha luta. Escuta!
Aí cabrão. Abocanha-me a batuta!
Yo-o-o...

(Dias)
Yo Yo, Diaz's on the House, yô...

Introduziste o meu nome nesse mambo
Nesse diálogo de pula
Nessa letra tipo Franz Ferdinando
Vê-se logo que nunca te banhaste na Baía de Nampula

Cheia de esterco de bumbos garbosos
mesmo assim fedes que nem canitos

esse pepino de que tu falas já tirei
a partir d'hoje encavar-te é lei!
Tou muito e sobretudo magoado
Só eu mesmo é que sei
O que é estar contigo ao lado

É Um cheiro insuportável
Uma espécie de chulé
um fedor execrável
não se pode estar ao pé... de ti

(Zorze)
Zorze speaking, yo, yo
À provocação tens miufa de responder, por isso agarra na tua pila pequena e vai-te foder; cabrão não mereces respeito, vais levar chumbo e não leves a coisa muito a peito; não passas de uma gaja aflita, o que precisas é de levar com a minha marmita; a tua vida tem final anunciado, eu e a malta do ghetto vai-te deixar maltratado; nunca me enganas-te, és um homossecual acossado, ou melhor - e se não perceberes português - um panilas do caralho!! Yo, representing all the niggas of Borel... yo

(Pedro)
Yo, MC Dread finally back in da House!
Ainda a dar trela a esse Mariachi tagarela...

Mais um a desafiar as rimas deste gito.
Põe-te fino panito, ou ainda levas no pito

Dois, pra mim, é a conta que Deus fez
Mas já dizia o Zeca "Venham mais cinco".
Logo minto, vão-se é afogar no canal do Suez

Um fedor execrável, dizes-me tu monhé
Que não se pode estar ao pé?
Só se for do meu malho, entalado no teu farfalho
Porco do caralho, que não vê água há bué!

Quanto a ti Zorze yo

Esta gaja aflita um dia ainda te rapa a pita
E quando isso acontecer, vai doer mano, podes crer!

Respondo à tua provocação que miufa é coisa de fufa
E já sabes que isso por aqui não abona, logo não bufa
Até porque não tenho cona, mas uma ganda trufa
Final anunciado? homossexual acossado?
Ouve a aminha gargalhada Zé!
Eu é que te vou deixar maltratado, oh yé!!

(Zorze)
Yo, Zorze speaking, representing Cova do Borel, Amadora City, já vi que passaste para outro nível, mas ouve a minha rima...

Vais morrer nigga atrofiado
vais levar pontapés no mangalho
pensas que me insultas
mas as tuas rimas são incultas
julgas que és muito perigoso
mas eu é que sou manhoso
vou torcer-te o pepino
e vais parecer um menino
a tua mãe tira-te as espinhas do prato
e eu dou-te com o sardalhão no mato
vives com a mania de seres o tarzan
e eu dou-te na bilha enquanto tomas guronzan
devias aprender o que é o crime
antes dessa diarreira vir ao de "cime"
Toma esta naifa e vai à luta
não fiques acagaçado a coçar a batuta!

Cábrão, nigga do cárálho!!

(Dias)
Yo yo yo yo
El mariachi subscreve
porque quem paga não deve
tens cara de almucreve
és um beto alimentado
a pão de centeio de Genéve!

Mas eu cá sou grande
embora me dê com gente infame
chupas a minha glande
tens que apertar a peida com arame

Caso contrário borras-te todo
todos os outros são obrigados
a enterrar-se nesse lodo
Mas eu tou-me a cagar
ao invés, fodo-te todo

Mádnigga!

(Pedro)
Hey yos
Encaixei mas não gostei, seguro que a tua rima acusei
A luta continua, contigo preso à minha grua
Larga, deixa, abre a boca mano. Pára de chupar neste magano!

Zorze yo e Mariachi que dupla mais "panachi"
Goela aberta, peida deserta
Deixa estar mano, acalenta essse organo
Cedo vais encontrar um zagalote para te encavar e levar-te até Urano

É nessas paragens que deves ficar,
Longe do olfato pra eu não te cheirar
Pois com esse cu a vibrar, certo é que a meita que lá tens dentro vai brotar
E acredita bro, ainda sou novo pra m'afogar

Uma última rima, antes de trepar por ti acima
Tens a mania qu'és grosso, que o teu rap é um colosso
Não passas de um puto fino, armado em garino
Sai-me da vista puto, és pior c'um canário sedento de alpista
E acredita brega, tás na minha lista négra!

Mádnigga fuckió!

(Dias)
Yo yo yo yo
Representing Sobreda de Caparica,
terra da sardinha assada
dos gajos que ao invés dessa, ainda bébé
Gozam duma ganda sarda

Sou vizinho do bairro amarêlo
Sou amigo deles todos
E para maior dos gozos
vão-te chegar a roupa ao pêlo!

Pedro figueiredo
que nome pula é esse, minha fufa?
rima com medo
Tás é com miaúfa!

Não percebo o que dizes, és analfabeto,
referiste "Peida deserta", meu sapatinhos de vela
Tu é que rapas a regueifa, meu beto
para os madnigaz de Mombassa irem a ela

E que raio vem a ser "panache"?
Aquela bebida de boiola?
Não ofendas o brother Jorge
que é boa pessoa, embora não bata bem da bola

Mas tu que dizes que me levavas até Urano
Não quero, maricón, não entro no teu plano

Só quero que me expliques
O que é "um canário sedento de alpista"?
Tu é que és cheio de tiques
e comes "macarrone gorgonzolla al picha".

Yó yó yó, com que então "madniga fuckió"?
Vamos lá ver se eu chamo o Miratejo, ó!

Bate agora isto se quiseres, bicha
não tens hipótese contra os "manos da grande picha"!

(Zorze)
Ai o caralho..., yo, yo, agora é vez do mano mais novo se defender...

Paneleiro, levas nessa peida por dinheiro
ficas atrofiado e com esse rabo todo assado
Os teus clientes são todos de leste
é por isso que andas a espalhar a peste

Peste negra que se quer fazer gente
Olha para o mundo, vê como ele te mente
não passas de um puto panasca
comes sopinha de legumes na tasca

Pensas que és um grande criminoso
Mas a tua avó afoga-me o coiso
Dizes que tens um grande enchumaço
Mas a tua truta já te descaíu até ao baço

A tua roupa é uma pura vergonha
Roça-te na peita até ficares com bolha
esse cabelinho à foda-se não engana
tu gostas é de levar com a minha banana

És um macaquinho que sobe pelos ramos
o que foi? Tens medo dos meus manos?
Se calhar devias temer mesmo pela vida
é que um dia ainda te infectamos com... yo, yo, SIDA!!

(Pedro)
Rap erudito p'ra cima de mim, gito?
Que cena é essa, estiveste a dar no Eça?
Duvido. Cá pra mim foste é procurar à pressa
Um qualquer apanhado do Peça. "E esta hein?!"

Chamas-me beto, então e tu preto?
Com essa pose d'alterna, não passas dum xungo de taberna
Viciado em Copo três, nã, não podes ser boa rês

Fufa? Miaúfa? Abre a narina, inspira a minha bufa!
Corrijo o teu poema, já que lhe deste outro tema
Não te levo até Urano, qu'eu contigo não quero nada, mano!
Deixo-te é no espaço, a ver se me largas o regaço
Apesar de saber que lá vais sentir a falta dum bom maço

A tí e a esse Zorze cola, qu'apesar de sofrer da bola
Me parece ser bem mais cool do que tu, mariola
Mas, mesmo p'ra ele, compus uma cena. Abr'a orelha, Filomena:
"Macaquinho s(o)u, saltitando de galho em galho
Para chegar ao teu cu e enfiar o meu caralho"
É básico, bro? Á pois é mo'!
Que pra rabetas como tu, não preciso esgotar o meu dom

Dizes que me infectas com... SIDA?!
Sai pra lá tinhoso, púbico-piolhoso, porca sarnenta mal-parida
Confirmaste o rumor, andas a apanhar no tambor
Ainda por cima de cu ao léu? Bicha, nunca ouviste falar em "véu"?

Medo dos manos da grande picha?!
Mas porquê? Se vocês nem capazes são de m'abocanhar bem a chicha?

Sobreda da Caparica, Bairro Amarelo, Miratejo, Burel?
Que merda é esta Manel?
Quero lá saber de bairros sebentos, guetos apinhados de pretos!
Vão-se mas'é foder que aqui, neste spot, o meu nome significa PODER!!

Big fuckin' Broz

(Zorze, Dias e Balboa)
Yo Zorze says...

Vai ofender a tua prima
a única que entende a tua rima
Vai dar gargalhada pró meu gheto
onde vais levar com o meu espeto

Falando em espeto, vai-te foder
Tu queres é alho para morder
quatro mais três são sete
os manos que te vão partir a manete

Yo Mariachi says...

Shôr chofér, por favor
Dê ao Pedro algum pudor
Porque ele leva no munhenho
Como um anormal
Se perfurar, não faz mal
Porque ele já está habituado a ir para o Hospital

Para o Hospital de Sta Maria
Onde os enfermeiros lhe fazem uma razia
No Hospital de S. José,
onde ele mama no marçápio do Mongolé!

Brother Balboa says...

Pedro sim tu, panilas em questão
metes no cu o que tens na mão
oito horas diárias de pura exaustão
o teu cu mais parece um melão

Pertences aos Vips
só porque eles são chiques
eles dão-te uns guites
e tu dás os teus bifes

Tá fudido!! Os manos vão cortar-te a goela!

quarta-feira

Coisa feia o preconceito!

1- Que o actual e anteriores executivos fodam o país, tudo bem! Agora, PRETOS a assaltar o people é que não! Que não se promova devidamente a cultura em Portugal, tudo bem! Agora, PRETOS das barracas é que não! Que aumentem o IVA, os impostos e todas as taxas possíveis e imaginárias, tudo bem! Agora, PRETOS fedorentos e malcriados é que não!

2- Pois bem, meus amigos... O único preconceito que eu tenho é contra os egoístas. EGOÍSTAS que só pensam na sua vidinha casa/trabalho e que se assustam facilmente, como qualquer cão miserável a meter o rabo entre as pernas.

3- Sim, o problema tem de ser resolvido. Mas nada se resolve com violência! Violência gera violência!

4- Já percebi que o ideal de SOCIEDADE para os senhores desta frente era uma destas coisas: OU MATAR TODOS OS PRETOS OU VIVERMOS EM CONDOMÍNIOS FECHADOS!

5- E, já agora, se tiverem paciência de ler o texto http://www.forum-nacional.net/~fn/, percebam que a fórmula de apelo dos SKINHEADS e da FRENTE NACIONAL é IDÊNTICA!!! SHAME ON YOU, SHAME ON YOU!

QUEM ORGANIZA ESTA MANIFESTAÇÃO DEVE RESPONSABILIZAR-SE POR TODO O MAL QUE POSSA VIR A ACONTECER!

Example

segunda-feira

Olhar a Leste…

Da pitoresca capital às grutas cársticas, dos Alpes Julianos à ilha de Bled, da rota do vinho às termas, resorts e spas. Situada no coração da Europa (faz fronteira com a Itália, Hungria, Áustria e Croácia), a Eslovénia é composta por montanhas, lagos, florestas, largos pastos, cataratas, praia, planaltos, planícies, desfiladeiros e ainda é "beijada", em 46 mil metros de costa, pelo Mar Adriático. Todo este cenário estende-se numa dimensão de 20 mil km2, o que equivale, praticamente, a um quinto do tamanho de Portugal. Não admira que seja tida pelos turistas como um país pitoresco, onde a proximidade se torna uma mais-valia: tudo fica a uma, duas horas de carro da capital eslovena, Liubliana.

Eu quero ir lá!!!

Example

E podemos ir de CARRO até à Eslovénia!

Example

Saindo do Marquês de Pombal, em Lisboa, percorremos 2601 km até chegar a Luibliana, capital da Eslovénia. A viagem dura um dia e custa-nos cerca de € 325 (€116 de desgaste do veículo e € 209 de combustível).

quinta-feira

Butler e Anderson: a amargura do adeus!

Stay Together

Come to my house tonight
We can be together in the nuclear sky
And we will dance in the poison rain
And we can stay a while in Heaven today
Let's stay together
Let's stay, these days are ours
Let's die together?
Two hearts under the skyscrapers
There's a time bomb in the high rise
There's a blue suburban dream
Will I see you up in paradise
Or have you come to catch me?
Come to my arms tonight
Just you and me together under electric light
And she will dance in the poison air
And we can stay together
Two hearts under the skyscrapers
There's a time bomb in the high rise
There's a blue suburban dream
Will I see you up in Paradise
Or have you come to catch me?
Come to my arms I'm lost
Just you and me together in the year of the horse
Single file in the nuclear night
And we could feel a little closer
As we tumble through the sky
Let's stay together, let's stay these days are ours
Let's stay together
Two hearts under a skyscraper
Let's stay together, let's stay in this broken down love
Let's stay together, two hearts under the skyscrapers

Example
Example
Example

terça-feira

Testemunho

Tentei mostrar-te os cromos preferidos da minha caderneta e os bólides vermelhos em miniatura. Limpei as moedas dos bolsos do teu casaco quando chegavas cansado, mas antes as três letras que me esforcei tanto por seres. Bem ou mal, passaste o testemunho e não quis acreditar quando ele caiu seco no chão. Desculpem-me os dois.

Example

segunda-feira

O meu estranho e doce amigo B.D.

Ofereceu-me uma bússola quando se despediu de mim. Aceitei-a com franca emoção, embora o meu estranho e doce amigo parecesse bem mais perdido do que eu. Foi um prazer e continuará a sê-lo sempre que nos encontrarmos – agora esporadicamente. Brindaremos da mesma forma como sempre e sempre com a mesma intensidade de álcool nas veias. Riremos quando DEUS quiser e diremos aquelas piadas sem graça para os outros, mas com muita para nós. Somos dois atrofiados, embora não tenhamos precisado de descer à terra para nos termos entendido tão bem. Aquele abraço forte…

P.S. – Obrigado pelo presente. Orientar-me-ei com mais precisão!

P.S.2. (Não confundir com Playstation 2) - Esqueci-me que nem sabes da existência deste blog... olha, que se foda!

Example

sexta-feira

Somos o barro e os amigos as mãos…

São 27 anos de vida. Mais de 27 amigos e, seguramente, mais de 27 conhecidos. São muito menos de 27 paixões. Caminho para as 27 viagens e vou deixando moldar o barro. Estive sempre tranquilo no meu divã. Cruzei os braços atrás da nuca. Aproximei o choro do riso. Aprendi a importância do barro. O barro; o barro! E em 27 anos, as minhas mãos também se sujaram. Moldámo-nos amigos, moldámo-nos mesmo!

Obrigado*:
P.A. (pela grandiosidade do génio); M.S. (pela irmã extra-sangue); A.F. (pelo irmão intra-sangue); M.T. (pela lealdade e amor); R.M. (pela surpresa); P.J. (pelo abraço forte); R.F. (pela adolescência); N.C. (pela raiz); N.D. (pelas sementes); E.A. (pelo abrir do espírito);R. (pela infância); P.C.R. (pela descoberta das letras)...

*Mais barro há!

Example

quarta-feira

Comunicar de A a Z

Eis a linguagem universal dos nossos amigos animais:

Abelha: azoina, zoa, zonzoneia, zumba, zumbe, zune, zunzuna
Abutre, aço: crocita, grasna
Águia: crocita, grasna, grita, guincha
Andorinha: chirla, chilreia, gazeia, gorjeia, pia, pipila, trinfa, trissa, zinzilula
Anho: bala, bale
Arrara: charla, grasna, grita, parla, taramela
Aganaz: chia
Asno: vd. Burro
Avestruz: grasna, ronca, ruge
Baleia: bufa
Beija-flor: arrulha, rufla, trissa
Besouro: zoa, zumbe, zune
Bezerro: berra, muge
Bisonte: berra, brama, muge
Bode: bala, bale, berra, bodeja, gagueja
Boi: muge, arrua, berra, urra
Búfalo: berra, brama, muge
Borrego: bale
Burro: zurra, orneia, orneja, urneja, rebusna, relincha, zorna
Cabra, cabrito: berra, bale berrega, barrega, bezoa
Calhandra: grinfa
Cachorro: gane, ganiza, late
Camelo: blatera
Canário: canta, gorjeia, modula, trina, trila, trina
Cão: ladra, late, gane, rosna, uiva, ulula, acua, balsa, cainha, graniza, latica
Carneiro: berra, bala, bale, berrega
Cavalo: relincha, rincha, nitra
Cegonha: grita, glotera, grasna
Chacal: uiva, chora, grita, late
Cigarra: canta, fretene, chia, chichia, cicia, cigarreia,
Cigarra: canta, fretene, chia, chichia, cicia, cigarreia, estridula, estrila, rechia, rechina, retine, zangarreia, zine, zizia, silva
Cisne: canta, arensa
Cobra: sibila, assobia, chocalha, guizalha, silva
Codorniz: canta
Coelho: chia, guincha
Cordeiro: bale, bala, berrega
Coruja: pia
Corvo: crocita, grasna, corveja
Cotovia: canta, gorjeia
Crocodilo: chora
Cuco: cuca, cucula
Doninha: chia, guincha
Égua: vd. Cavalo
Elefante: barre, brame, urra
Estorninho: pissita
Falcão: crocita, pia, pipia
Gafanhoto: chichia, zizia
Gaio: grasna, gralha
Gaivota: grasna, pipila
Galinha: cacareja, carcareja, carcareia
Galo: canta, cucurita, cucurica, clarina, cocoria
Gamo: brame
Ganso: grita, grasna
Garça: gazeia
Gato: mia, resbuna, resmoneia, ronca, ronrona, roufenha, rosna, bufa
Gavião: atita, guincha
Gralha: gralha, gralheia, grasna
Grilo: canta, estridula, estrila, guizalha, trila, tritina
Grou: grulha, grasna, grugrulha, grui
Hiena: uiva, chora, gargalha, gargalheia, gargalhadeia
Hipopótamo: grunhe
Jaguar: vd. onça
Javali: grunhe, ronca, rosna, arrua, cuincha
Jumento: azurra, orneia, orneja, rebusna, zorna, zurra
Lagarto: geca
Leão: ruge, urra, brama, brame, freme
Lebre: chia, berra
Leitão: cuincha, cuinca, bacoreja
Lobo: uiva, ulula, ladra
Lontra: chia, guincha
Macaco: guincha, chia, assobia, cuincha
Melro: assobia, canta
Milhafre: crocita
Mocho: pia, chirreia, coruja, ri
Morcego: farfalha, trissa
Mosca: zoa, zine, zumbe, zune, zumba zizia, zonzoneia, sussurra, azoina
Mosquito: zumbe
Onça: esturra, mia, ruge, urra
Ovelha: bale, bala, berra, berrega
Pantera: mia, rosna, ruge
Papagaio: parla, fala, charla, charleia, fala, parlreia, taramela, tartareia
Pardal: chilreia, chilra, chia, pipila
Pato: grasna, grasne, grassita
Pavão: grita, pupila
Pega: parla, tagarela, galreja, garla
Peixe: ronca
Pelicano: grasna, grassita
Perdiz, perdigão: cacareja, pia, pipia
Periquito: charla, charleia, parla
Peru: gorgoleja, grugruleja, grugrulha, grulha
Pica-pau: estridula, restridula
Pintarroxo: canta, gorjeia, trina
Pinto: pia
Pombo: arrulha, geme, rulha, suspira, turturilha, tuturina
Porco: grunhe, ronca, guincha
Poupa: arrulha, geme, rulha, turturina
Rã: coaxa, grasna, engrola, malha, rouqueja
Raio: coaxa, rala
Raposa: regouga, ronca, uiva
Rato: chia, guincha
Rinoceronte: brame, grunhe
Rola: geme
Rouxinol: canta, gorjeia, trina, chilreia
Sapo: coaxa, gargareja, grasna, grasne, ronca, rouqueja
Serpente: assobia, silva
Tentilhão: canta, trina, gorjeia
Tigre: ruge, brame, mia, ruge, urra
Tordo: trucila
Toupeira: chia
Touro: muge, berra, urra, bufa
Tucano: charla
Urso: brame, brama, ronca, ruge
Vaca: muge, berra, rebrama
Veado: brame
Vitela: muge, berra
Vespa: vd. abelha
Zebra: relincha, zurra

Example