terça-feira

Duras verdades e um disco externo.

Hoje o miúdo confundiu o livro de Zamiatine com o disco externo da WD e ao pegar-lhe com as suas mãos minúsculas deixou-o cair ao chão. Perante a atrapalhação, mais não fiz do que cagar verdadeiramente nos meus mais de 60 gigas de música armazenados naquela rodela gostosa, como diria o meu efémero amigo Carlos Pinto Coelho. Ser pai é isto, julgo eu. E, já agora, e bem a propósito, comi coelho ao jantar e o meu fedelho arrebatador também quis. Daí a dúvida que me assaltou: «Foda-se, mas eu prometi um coelho ao puto para os seus 3 anos e agora estou a antecipar-lhe o presente espetado no meu garfo?». Pelo menos, gostou do sabor. Agora resta saber se gostará de brincar com ele e tratá-lo com respeito.

"Hoje descobri que, afinal de contas, o Noddy é taxista. Foda-se que puto de azar o do puto! Antes fritar rissóis para fora"

AQUI *

* Martina Topley Bird é uma coisa... até teria a mesma profissão do Noddy para poder ouvi-la a 3,2 cm dos meus ouvidos.

3 comentários:

  1. bem, sempre há pesadelos piores: fritar rissóis no banco de trás de um táxi com a Martina Topley Bird a cantar no bando da frente, a ser conduzida pelo noddy e, não poder ouvi-la, com o puto a buzinar e a gritar: abram alas para o Noddy mais o chavascal que a fritadeira fazia pelos pneus acertarem nos trilhos dos electricos a chegar ao fluvial. e o coelho dá um trabalho do caraças: a tratar, não a temperar!

    ResponderEliminar
  2. já tive: "Não torturem os animais e o resto" :)

    ResponderEliminar