Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2008

Zorze esquartejado por um taxista - Tomo 34

(Zorze acabado de entrar num taxi citadino)

Zorze: É para a estação dos Restauradores...
Taxista: Qual estação?!
Zorze: Dos comboios...
Taxista: Mas qual? Da linha de Sintra?
Zorze: (Não, a de Macedo de Cavaleiros, ó meu cabrão, qual devia de ser? Foda-seeee) Pois, nem mais...

(Silêncio e a quebra do mesmo com a frase chave)

Zorze: Isto tem estado um frio...
Taxista: Amanhã já chove e fica melhor!!!
Zorze: (Ai o caralho, hmmm...) É pá, é triste ver a Universidade fechada. Estudei ali há quase dez anos...
Taxista: É assim, se você quer converseta, digo-lhe que os jovens de hoje em dia são os culpados disto, está a perceber? Como dizer? Os jovens de hoje em dia não querem saber de nada, está a perceber? Oh amigo, eu estive no Ultramar e ajudei à Revolução. E vocês, o que fizeram? Não sei se me está a entender? Tenho a quarta classe, mas tenho a experiência da vida...
Zorze: Ok, ok, se você esteve no Ultramar e na Revolução é porque é verdade...
Eh pah, nunca tinha ouvido tal coisa... estes cabrões…

(1) Zorze gets possesed... (2) Mãe, pai, já corro...

(1)

Por... El Mariachi Diaz

Esses filhos da puta do Bairro Alto, cabrões do caralho, deviam ser todos mortos a tiro, ó caralho, mas tirando isso, os teus pés são deliciosos e as pessoas da Margem Sul é que são porreiras, o resto é um deserto.
Por... 1entre1000's

Vinha na VCI com a minha saia Prada quando tive uma vontade imensa de sair do carro e caminhar o resto a pé, afastando-me em direcção ao mar e agora ando a ouvir um álbum extradionário, entretanto, até à próxima.
(2)

O meu corpo quando era esguio estava concebido para a velocidade. Tanto que, quando era puto imberbe, cheguei a participar numa pequena maratona. Logo após a partida, caí com algum aparato. Todos os miúdos passaram-me à frente e riram-se tal e qual hienas. Foi um momento-chave na construção da minha personalidade. Lembro-me de ter gritado "vão rir para o caralho, filhos de uma grande puta" e, em vez de fazer daquele momento um episódio traumático, levantei-me e ganhei o meu lugar no pódio. Sei que hoje vol…

O que é bom e o que não é: só isso!

Aos que escrevem só banalidades ou aos que julgam erradamente serem bons músicos ou excelentes ouvintes ou ainda àqueles que pensam saber fotografar, o meu mui sonoro e sincero “vão-se foder à grande com o vosso pedantismo!” Para vos mostrar que há malta talentosa, quero partilhar convosco esta pequena amostra do trabalho de um conhecido meu: Bernardo Coelho. É, quanto a mim, um dos mais talentosos jovens fotógrafos da actualidade. Sim, e consegue sê-lo sem quaisquer peneiras, num registo francamente sincero e fraternal. Quanto à foto, fiquei sem palavras quando a vi… absolutamente cinematográfica e infinita!Fotografia: Bernardo Coelho

Maluquinho dos cornos - OU - A 1000

A minha morte bloguística está associada às minhas disposições intercambiáveis ou aos intercâmbios entre os meus lencóis alinhados e o trabalho-de-ter-de-trabalhar. Quando o momento mais alto da minha criatividade é uma conversa com um louco de Lisboa, então, está tudo dito quanto à minha condição...
Maluquinho dos cornos:Ó amigo, por favor, sabe onde é o Além? Zorze:Hmmm, acho que é ali ao pé do Fórum... é uma questão de ir lá ver...

Vencedor do post dos agrafos: Tiago P.

Ah e tal, perguntam vocês: Quem é o Tiago P? Bom, meus caros alienados, conheci este senhor aquando das minhas aventuras viandantes lá para os lados de Miami, Fort Lauderdale, Ilhas Virgens Americanas, St Thomas e afins. O meu "amigue" Tiago, fotógrafo residente dos paquetes Princess, encontrava-se entre a loja de fotografia flutuante e os backdrops improvisados no hall da grande embarcação quando, pertinentemente, se apercebe da origem europeia da minha máquina fotográfica. Perguntei: "Como é que sabes - isto em inglês - ?". "Sei (!)", respondeu, "...porque aqui tem a denominação de Rebel XT! E, já agora, és português?". Uau, pensei, "Como é que sabes?". Riu-se e disse-me: "A pronúncia, meu caro!". Da surpresa até às cervejas improvisadas nos parapeitos do Princess, da partilha de produções fotográficas, dos passeios em todas as "estações" e "apeadeiros" até ao nosso José (meu companheiro laboral) a fotog…

Admirável Mundo Novo (dos Agrafos) - OU - Agrafo Vs. Clip

Podia ficar aqui horas e horas a falar-vos da extraordinária obra de Huxley, mas a verdade é que há outro admirável mundo novo: o dos agrafos! Além de terem um papel extraordinário de anexar folhas umas às outras, ajudam também à cicatrização após uma cirurgia. Quando olho para os 7 ou 8 espetados na minha derme, não consigo diferenciá-los daqueles que uso nas minhas jornadas laborais. Uau, grande teoria: O AGRAFO É O ÚNICO OBJECTO CAPAZ DE SER UTILIZADO TANTO NO TRABALHO COMO NUMA CIRURGIA! A saber sobre este post: 1. É verdadeiramente fútil e desnecessário. 2. Todavia, é extraordinariamente bem observado da minha parte. 3. Desafio qualquer um a desfazer a minha teoria. 4. Dedicarei um post a quem encontrar um objecto com a mesma utilidade do agrafo.

"Grande merda, esqueci-me da tesoura para cortar os pontos... pera, quais pontos? Se o doente for agrafado não precisa da tesoura para nada... uau, a minha teoria ainda continua firme e hirta como uma barra de ferro!"