Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2007
Espero que tragas o remédio no ventre que te protege. A cura para a minha asfixia de saber amar aos encontrões. Para que amanheçam as noites sem cafeína e as manhãs com o fresco despertar dos pássaros primaveris. Tenho a bola preparada e as guitarras afinadas. As minhas mãos serão as tuas mãos. O meu coração cheio de amor e em estado terminal de hibernação para te acolher.

EM EXIBIÇÃO: Rocco e os "Copinhos de Leite"

“Obrigado por tudo aquilo que me ensinaste, Rocco!”

Rocco Siffredi, o grande ícone da pornografia – que me desculpe o “grande” John Holmes -, devia activar a sua genica fornicativa e, sem quaisquer contemplações, dar uns quantos tau-taus a estes verdadeiros “copos de leite" enjoados:

Bárbara Guimarães


Diana Chaves


Bobi Alves e Sofia Alves

As minhas 5 quinas sobre o Partido Nacional Renovador

1 Quina:
O PNR (Partido Nacional Renovador), composto por essa escumalha de skinheads, xenófobos e reaccionários, é um atentado ao mais importante tesouro que devemos cultivar: a inteligência – sobretudo a emocional.

2 Quina:
O programa destes “senhores” é absolutamente hilariante, ofensivo, mas sobretudo demagogo. Leia-se que José Pinto Coelho, distinto presidente, quer tomar uma série de medidas que, até mesmo um indivíduo com um Q.I . de 24 (sensivelmente o mesmo de um camarão) sabe que são totalmente impraticáveis – tenhamos tino!

3 Quina:
Mais grave, meus caros alienados, é que esta corja já tem mais de 10 mil apoiantes em Portugal! E são tão baixo nível que os elementos da Juventude Nacionalista têm vindo a recrutar jovens à porta das escolas e, podem conferir se assim o entenderem, albergam na Internet uma página de humor onde mostram explicitamente o que são: um bando de racistas! Mais: são tão cobardes que negam estar associados aos skinheads e de não terem quaisquer tendências xe…

As desistências blogosferianas…

* Dedicado ao Big-T

Um blog tem o devido período de existência. Há quem lhe acrescente mais uns meses ou anos desnecessários de vida e há quem lhos tire sem justiça. Primeiro, e sem demora, surge o fascínio da criação – sempre com um temática envolvente (não esquecer!). Depois, a frustração de não haver audiência. A seguir, e como solução do último, descobre-se um leque de amigos blogueiros e mais outros quantos amigos de "carne e osso", os quais começam a interagir connosco. Uns quantos meses ou coisa de um ano, um ano e meio, perguntamos: “Para quê todo este esforço?”. Pára-se, mas regressa-se; e regressa-se quando? Quando ajustamos a importância que um blog tem de ter na nossa vida; ou seja, um meio de escape ou desabafo, mas sem qualquer legitimidade de nos pedir total dedicação. Vale o que vale...

O Benfica e a Europa: Uma parceria impossível!

Até queria que o Benfica ganhasse ontem ao Espanhol, mas irrita-me no clube do piriquito estas seguintes coisas que passo a enumerar:

1. Terem um palmarés internacional inferior ao FC Porto e terem a mania que são os melhores do mundo.

2. Simão Sabrosa e as suas horripilantes roupas Sacoor.

3. O FC Porto ter passado a primeira fase da Liga dos Campeões, coisa que o SL Benfica não conseguiu, e ser derrotado por um clube em condições (Chelsea). O Benfica só jogou com equipas de Categoria B e não conseguiu mais do que isto.

4. Os cabeçudos encherem o metro até ao Alto dos Moinhos.
5. Quando os benfiquistas ganham alguma coisa (algo mui raro!) voltam a pensar que ainda estão no tempo do Eusébio.

Este post é dedicado a 3 amigos meus benfiquistas de quem gosto muito:
El Mariachi Diaz, Milagres e Xostrinha

Não batam mais no ceguinho: aqui está o comprovativo!

(1) Modo-Banana-On: a última do bairro! (2) Comé c’os prémios, né? (3) Papá, mamã, sem vírgulas… (4) Disco rígido externo.

(1)
Modo-Banana-On: a última do bairro!

Expressões da Rua-Milagrense-Lá-de-Baixo:
“Vais chipar hoje?”
E, agora, o topo:
“Hoje não dá: estou no Modo-Banana-On!”

(2)
Comé c’os prémios, né?

Ok, tenho-me atrasado com os vencedores dos Grandes Prémios Alienação Zorziana, mas não me esqueci, pá!

(3)
Papá, mamã, sem vírgulas…

Quero demonstrar aos meus fantásticos amigos alienados que consigo escrever uma frase enorme sem colocar qualquer vírgula do princípio ao fim do meu raciocínio por ser uma criatura extraordinariamente inteligente e por mais esta razão que passo a citar: estou a entrar em delírio com este post absolutamente idiota e de evidente controvérsia!

Ok, podia colocar umas quantas vírgulas, mas assim também está correcto! A Língua Portuguesa é tal e qual a utilidade dos transportes públicos portugueses: uma verdadeira paródia!

(4) Disco rígido externo.

Sim, um disco rígido externo para ligar ao cérebro e que desse para usar tipo o mítico e indelével Walkman da Sony. - É Sony? - Não, é Cerebrum-…

Vá, não façam isso senão comem com uma musculada invasão bélica e ainda morrem por aí mais umas 35 mil criaturas!

É com a gasolina que se queimam bandeiras!

Ando seriamente preocupado com a estupidez no mundo. Em Portugal, vejo muita e a toda a hora - sobretudo após a eleição do FILHO-DA-PUTA-DO-SALAZAR que, e não tenhamos dúvidas nem contemplações provinvianas e panasquices pró-"sodomizantes", foi esse cabrão que nos roubou, pelo menos, 20 anos de progresso! Porém, fiquei boquiaberto ao ver o último programa da Oprah - o que posso eu fazer se a minha dama curta a gaja!? - ao mirar hoje (ou melhor, ontem) a temática Tribune. Observei a entrevista de um polémico jornalista republicano que, para meu pasmo que não foi assim tanto, esteve ali a defender que o Bush tinha errado, mas que se tratava de um bom homem. Falou-se do Iraque e nenhuma vez no Petróleo. Houve uns quantos ataques à Europa e sentiu-se, meus caros amigos alienados, a atmosfera carregada que se vive nos EUA - são todos uns broncos que ainda não passaram da adolescência mental e continuam com borbulhas no frontespício por es…

Conversas entre mim.

Jorge: Não sei qual a nossa relação, enfim...
Zorze: Perdeste a carteira ou então queimaste todos os fósforos.

"Sinto a garganta seca. Resquícios do arremesso da cabeça até à mossa do estuque. Seca-me as cordas vocais para te receber. Não te preocupes, pois poupo-te desses esgares desconcertantes e gamo-te a força de outrora. Provavelmente morrerás quanto amputar a pouco carinho que sinto por ti nos últimos dias – primeiro os dedos e por fim o golpe de misericórdia. A nossa relação feliz(!)/infeliz(?) é uma sucessão de encontros sob o pretexto de companhia. Um café, um cigarro, a conta e até um dia, não é, amigo?”

Zorze: Gostei de te ver.
Jorge: Também. Depois ligo-te…