Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2009

Autour d'un rêve.

Em 2001, e por alguma razão, este Je Reviens dos Autour de Lucie a soar a The Cure. E a soar também à simplicidade. Um hino ao melódico algodão doce rosa. Longe de qualquer pseudo-entendida análise musical. Livre de críticas. Incensurável.



Autour de Lucie. Lógica Bela. Incensurável.

* Julgo ter tido a melhor ideia à coisa de umas horas. Não esta. Outra. Será exequível? Terei os pés juntos de mim?
A HUMANIDADE DO FOGO

Conselho de pai, via email...

Zorze,

Não tens que pedir desculpa da tua ausência de tempo para te pores em dia com a fruição de certos vocábulos na verve de que terás de lançar mão aquando de uma qualquer conjuntura a condicionar uma análise mais responsável no tocante a uma política que nunca abordará uma práxis governativa o que conduz à produção de grandes alarvidades dedicadas à delícia dos ressabiados como à satisfação do seu ego, conferindo-lhes um paliativo ao seu inenarrável desconforto. Eh pá! Ganda tirada e só uma vírgula. FOOOODA-SSSSSSSSSSE. Beijinhos


Os cromossomas transportam a estupidez dos pais para os filhos

I.E. - Injecção Electrónica... acho eu...

(...)

Zorze - Pois, pois, pois...
Cliente - Entretanto ia no meu I.E. e comecei a sentir que ia bater.
Zorze - Hummm...
Cliente - Um amigo que ia comigo no carro até me disse: "Eh pá, ó ******, e pergunto-te isto com a máxima sinceridade... Aliás, já nos conhecemos há uns anos. Mas o que te queria perguntar, e uma vez que sinto o carro a fugir de traseira, é se, eventualmente, quiçá, vamos embater no muro de betão?"
Zorze - Pois, pois, pois...
Cliente - Eu respondi-lhe qualquer coisa como "Oh ******, eu sei que me conheces. Aliás, a tua mulher cozinha divinalmente, e, aproveitanto a dica, quero-te dizer que, contra a minha vontade, note-se (!), acho que é muito provável que não consiga deixar de embater violentamente - não no muro de betão, mas sim no raile!
Zorze - Hummm...
Cliente - Disse-lhe mesmo: "Segura-te meu querido ******, mas acho que vamos, concerteza, embater com grande velocidade e, ao que tudo indica e se não estiver, de todo, enganado, vamos ficar seriamente…

Experimentações com o "agora sim" e o "agora não"

Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não. Agora sim. Agora não.

E perguntam os alienados viandantes: "Qual a razão do post?", ao que respondo: "não faço a mínima ideia sobre o que estou a postar, mas é giro tentar escrever um post grande em menos de um minuto. É a criativade, a parvoíce, o sono e o leite com chocolate pela manhã. Ai, estou com uma fome fodida... Mas não! O Zorze nunca come antes de se deitar. O organismo não queima as calorias. Se os sonhos queimassem é que era bom, mas nem deles me lembro. Enfim, perguntam vocês, viandantes alienados: "Já foste, já vais, estás a domir?" Sem …

Glenn Medeiros, o que é feito de si, meu querido?

Glenn Alan Medeiros é um cantor e compositor de origem portuguesa. Conseguiu fama internacional ao cantar a balada Nothing's Gonna Change My Love For You. Ouçamos sua indelével música e recordemos o homem, o músico, o sex symbol...



... e o que me fode mesmo é preocuparem-se com a Nelly Furtado e ninguém querer saber do paradeiro de Glenn Medeiros!
Somehow you've got to smarten up
and act like nothing's ever gonna break you,
break your mirror in two
...

No meio dos insultos às bestas a quem deram carta nas rotundas - ok, a frase é enorme e nem a pontuei devidamente, mas também há por aí tanto palerma com a mania que tem a carta das letras e dá cada toque fodido na gramática - vou apanhando, aquando da recuperação da minha metade tranquila, algumas belas passagens musicais que me fazem inverter o sentido de marcha nas rotundas que já falei e, curiosamente, lembro-me agora que quando tirei a carta, não a das letras, mas a outra, aquela em que um gajo pode insultar as bestas circulantes, houve uma mente iluminada que perguntou: "Posso inverter o sentido de marcha numa rotunda?" Pois cada vez tenho mais força para virar piloto suicida e levar a minha vontade de rastos e a rasgar as chapas das carcaças em busca da próxima área de serviço!

Romantismo à parte: Adeus jornalismo!

Durante uma década trabalhei em jornais e revistas. Comecei por fazer chá e tirar cafés para os colegas veteranos e chefias incompetentes. Uns anos depois, ainda jovem, tive oportunidade de chefiar e editar várias publicações. A verdade é que partir de hoje - dia 9 de Fevereiro -, perante uma oportunidade de mudança, deixarei de ser (oficialmente) jornalista. Enfim, feito o balanço, onde figuram as inúmeras viagens, os livros, os filmes, as "escritas", os sonhos, a música e as criaturas interessantes que entrevistei, realço os grandes amigos jornalistas que fiz na caminhada que agora chega ao fim! Zez, El Mariachi Diaz, Milagres e Freaky são apenas alguns deles. Mas é ao primeiro, o meu mui querido e estimado Zez (Zêzi) - juntos representámos seis publicações e organizámos dois grandes congressos! -, a quem desejo a maior sorte do mundo. Sim (!), fomos uma grande equipa e não houve dia nenhum que não nos tivessemos feito rir a bandeiras despregadas.


"Ohhh, can Pakora bl…

Valérie Leulliot Vs. Super Heróis do Alternativo

Se fosse canadiana como a Leslie Feist ou tão alternativa como os Animal Colective, talvez o pessoal fosse capaz de investigar as suas notas. Mas não! É francesa e tal; e a música francesa é isto e a música francesa é aquilo... Eu, pelo menos, mimo a minha derme musical com mais uma proposta do país onde um homem que teve a infelicidade dos pais lhe colocarem Sarkozy como apelido, o equivalente a Penetra (existe!) em português, compensou a má sorte ao poder fornicar todos os dias, ao que tudo indica, a majestosa Carla Bruni... Ah, curioso, mas a Carla Bruni todo o mundo ouviu?! Foda-se, é verdade: aquela coisa de ser supermodelo, um gajo esquece-se que é francesa e tal; e que a música francesa é isto e a música francesa é aquilo... (arrrg, que preconceito, pá!)

Esta música é dedicada a quem prova o amor sem ter necessariamente de o provar INFO: Former singer of Autour de Lucie, a rather well-known French indie-pop act, Valérie Leulliot has recorded her solo album entirely in one room, w…

Os meus segundos no 5º ano junto da linha.

Colocava moedas de 5 escudos sobre os carris / sim, 15 segundos antes do comboio surgir. Atravessava a linha num ápice / sim, a 3 segundos de ser colhido - os putos imberbes farejavam todos os dias a minha morte matemática. Lançava o granito depositado nos corredores de metal às cabeças passantes, batia forte para sentir a dor na mão e, é verdade, (!), fui amado cegamente pela Rute por ser o filho mais novo da professora. Lembrei-me agora do teu nome, já viste (!?), mas só ao fim de 20 segundos, 2 segundos mais tarde e teria certamente desistido de ti para sempre / sim, mas em segundos outra vez, voltei a viver-te.


Tudo pode ter acontecido à Rute em milhões ou biliões de segundos decorridos desde então, os mesmos em que deixei para trás a vontade de desafiar a morte. Hmmm... e também não me parece que ela tenha ficado com umas coxas assim...