Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2010

Filho da puta, filho da puta, filho da puta!

"Assumo: Gosto do José Mourinho"

Hoje dedico-lhe um tema por ser um dos gajos mais hilariantes do futebol. Não estou a ver ninguém com a mesma graça. Calou Camp Nou e todos os filhos da puta que lhe chamaram filho da puta. Se é para ser filho da puta, então o Mourinho é o maior deles todos. E fá-lo com estilo e de uma forma tão cáustica que é impossível resistir! Pensando um pouco, Parker criou o bebop ao lado de Dizzy Gillespie, som que inspiraria cerca de uma década mais tarde a geração Beat, da qual Jack Kerouac é o ícone maior, e quatro rapazes com cabelos ridículo: os Beat(les). Som e postura que prenhas deram à luz outro movimento: o hippie. Mas essa é outra história. A associação é que um homem com ideias e atitude consegue sempre dar origem a algo realmente importante. E é o que tem feito durante estes anos todos com o seu feitio deliciosamente fodido!

... AQUI

Coincidência? Não. (Uma minúscula teoria)

A propósito disto:

- Sabes quem é que eu vi no outro dia no Colombo?
- Não sei(?)...
- A Sara. Lembras-te? Foi aquela que me fodeu a cabeça toda.
- Foda-se, grande coincidência! Já não a vias há anos!
- Grande coincidência? Não.

Só por esta razão que expresso numa minúscula teoria:

Não acho que existam coincidências! Se estiver num grande espaço comercial, provavelmente estarão lá 10 ou mais pessoas que conhecerei de vista. Isto facilitará em termos percentuais o meu encontro com qualquer um deles. E o que direi então? "Meu Deus, que coincidência divina?!" ou "Como é possível encontrar-te aqui após tanto tempo?".

De uma forma lógica, simplifico um dos enredos redundantes do esoterismo e afins e poupo a cicatriz já aparentemente sarada do meu cérebro.

... AQUI

Post 600 - OU - Zorze Zorzinelis, o analista animador

Se há aí pessoal preocupado com a revista em baixa da nota atribuída pelas agências de rating às dívidas externas de Portugal, a Alienação Zorziana vem cumprir o seu papel na procura do bem-estar de todos os portugueses. Como tal, peço calma a todos e relembro que até 2011 só acontecerão coisas realmente importantes nos meses que se avizinham. Coisas que nos ajudarão a vencer este imbróglio fodidíssimo onde estamos enterrado até às orelhas:

Em Junho começa o Campeonato do Mundo.
Em Julho o meu pai faz anos.
Em Agosto o meu filho faz anos.
Em Setembro faço eu anos.
Em Outubro as Agências de Rating vão de férias (digo eu, só naquela...).
Em Novembro estamos próximos do Natal.
Em Dezembro é o mês do Natal e é fixe receber prendas!

... AQUI

O maravilhoso destino de um deputado

O deputado “nacional” Zorze Zorzinelis, residente no país HJ-&-4587 do Planeta X-OKSA, pediu ajuda à AR para que lhe sejam pagas todas as suas viagens interplanetárias rumo a casa. Como se sabe, o extraterrestre Zorzinelis foi eleito pelo círculo de Picha, mas não mora neste planeta. Contas feitas, o deputado vem pedir semanalmente cerca de € 304.764.234.657.234.657.867 para que possa continuar a exercer as suas funções na Assembleia. A polémica está assim instalada, uma vez que se tivesse sido eleito por Coina estaria mais perto do seu planeta e as viagens ficariam € 23 mais baratas. Apesar do cenário, Zorze Zorzinelis já manifestou a sua postura perante esta situação:
“Elegeram-me por Picha, não foi? Agora podem coçar-me os chatos!”

Passe de Messi, centro de Arjen Robben e... gooooooooooooooooooooolo de Zorze Zorzinelis. Gooooooooooolo... Ali, bonito nas redes, ripa na rapaqueca.

Quando era puto e jogava no Atlético do Cacém, ocupando a posição de box-to-box, isto antes das 3 operações que me deixaram fora dos relvados, tinha atitude e o cabelo à Paulo Futre. Era o meu ídolo. Depois da final de Viena, em 87, e das grandes exibições em Madrid, confesso que gramava o gajo. Em 2002, quando exercia ainda a minha promissora carreira de jornalista (sim, sim...), tive a oportunidade de o entrevistar num luxuoso restaurante em Lisboa. Registei apenas que o seu cabelo já era um pouco demodé, a sua franca descontracção e a forma como chamava o empregado: "ó, ó, ei, ei, Marlboro Lights, ei, ei, ó, ó, Marlboro Lights".

"Ó Paulinho, a fumares assim como um cavalo ainda ficas igual a um amigo meu"

... AQUI

Xixi Cocó na Televisão

O Xixi Cocó tinha um atraso mental. Conheci-o em miúdo e sabia que gostava de apalpar todas as raparigas. Rejubilava aquando do toque dos seus dedos descoordenados nas mamas rijas próprias das adolescentes. De vez em quando, lá se via o Xixi Cocó a fugir dos namorados das teens e, outras vezes de vez em quando, também se via o Xixi Cocó com um olho roxo ou com o braço ao peito. A minha mãe, professora do primeiro ciclo – isto, desde o momento em que a conheci naquele episódio embaraçoso e pouco dignificante da minha vida (o nascimento que pôs fim ao fardo de estar prenha, é claro!) -, dava aulas na avenida. Um belo dia teve a perspicácia de olhar para janela e lá estava ele: o Xixi Cocó. Lentamente, mas muito mais rápido do que a sua destreza em fechar os estores, o rapaz de atraso mental memorável desceu as calças. Enfim, o suficiente para ficar com o gigantesco “bacamarte” à mercê das avaliações das crianças. Por alguma razão, no meio de todo aquele protagonismo, ele gritava bem alt…

Ensaio sobre sodomia - OU - Sugestão

Graças a "Saló ou os 120 Dias de Sodoma", adaptação cinematográfica do livro de Marquês de Sade, "Os 120 dias de Sodoma ou a Escola da Libertinagem” - quase tão doentiamente bom como a "Filosofia na Alcova", Pasolini conseguiu antecipar a sua morte, tendo sido assassinado na década de 70 por vingança política (a tese de mero latrocínio não convence). De qualquer forma, tudo isto serve para contextualizar o pré-pós-sodómico-iconográfico "O Seio Esquerdo de R.P.", um dos temas fortes do último álbum dos Mão Morta, "Pesadelo em Peluche". A música cura sobre a sodomia praticada pelos bem conhecidos filhos da puta (!) que se vão safar por prescrição. Numa harmonização em arrasto tenebroso, acasalada com uma letra merecidamente acusadora, o refrão é subtil, camuflado, magistral. Todavia, o deboche criminoso a que foram sujeitos os miúdos está lá. Fere, irrompe, revolta-nos! E ninguém fe(a)z nada...

"O córtex cerebral processa a informação e r…

Nigella(-me)

Não sei quem foi o autor desta pérola, mas agradeço ao Zeza partilha desta indelével citação.

"Em tempos de crise há os que choram e os que vendem lenços de papel"

Com este momento tão bonito, também me aventuro num grande apontamento de minha autoria. Desta feita com uma pergunta existencial:

"Acordar com umaerecção* é um pecado, uma bênção ou um carma masculino?"

* Facto comprovado cientificamente em 74% de espécimes masculinos.

... AQUI

O meu. O teu.

Balancei-me para ver o teu vestido vermelho citadino. Consagrei o tempo à análise detalhada de todo o teu movimento. Do meneio das tuas ancas aos curvilíneos pormenores do teu corpo esvoaçante. O sorriso é matreiro e conheço-o: o meu. Suspiro o suficiente para evitar eclodir uma grave doença. Afinal, o jornal de hoje não traz tinta suficiente para me distrair do holograma que permanece na rua: o teu.

... AQUI

Fuck my life!

Isto de um gajo já estar a caminho da idade de Cristo traz coisas porreiras e outras nem tanto. É certo que conto já com duas cicatrizes no corpo, as quais perfazem quase 1o cm juntas, mais 9,7 cm que o tamanho do meu pénis. Mas a coisa boa é de nos sentirmos muito, mas mesmo muito à frente das gerações mais miúdas. Todavia, digo e repito: às vezes dá vontade de ir raptar umas quantas modas de expressão, quer de vestuário ou linguísticas, aos imberbes de chuchas na boca. A melhor delas aprendi com uma rapariga de 18/19 anos, idade em que ainda não se tem apontamentos de estrias e celulite, o que, convenhamos (!), se torna tragicamente monótono. Tinha (e ainda deve ter) como sua assinatura, o belo emprego da frase: Fuck (U) My Live!

Fuck My Live, este vinho é bom!
Fuck My Live, está mesmo frio!
Fuck My Live, a comida está picante!

... AQUI

Simetria

Há 3 tipos de simetria. A simetria da lógica matemática, a simetria do fracasso e a simetria visionária do génio. Mas agora que penso melhor, há também a simetria de quem quer arrumar melhor o tempo. Ou melhor, a simetria do pária, do lunático. Uma simetria esforçada - confesso, a minha (!) -, por me manter intacto numa das trincheiras do meu cérebro. É que ele, por vezes, vem a abrir fogo desde as minhas mais profundas emoções e deixa luzente-cegante a repetição pouco melódica do acordar para o repasto e repastar para o adormecer. Numa puta-luta constante à minha (tua) procura.

Julgo não ser eu só a perceber o quão visionário é este génio da 3ª simetria.

... AQUI

O que é feito de si Zorze Zorzinelis?

De mim? É de mim que estão falando? De mim mesmo? Este post é sobre mim? A sério? Que alegria tão linda e tão 'paladosa'. De mim? Uau? O que é feito de mim? É isso o que estão a perguntar? Ai que bom! Ai, sinto-me um Eládio Clímaco a renascer das cinzas. Ai, ai, adeus tristeza! Sou popular, ai que alegria tão demolidora, pá! Obrigado, ai gracias; cum-caneco; coa breca que fico frenético ao sentir o meu 'eu interior' (parafraseando Cláudio Ramos que, note-se (!), está a tentar recuperar de uma paralisia facial provocada por um vírus fodidíssimo) em regozijo!!!

Saudades de ouvir arriscar-se na música como que se a mastigar uma pastilha de absinto na boca.

... AQUI

1, 2, 3, experiência, som... som...

A inteligência reside no amor. Tem como vizinhos a tolerância e o altruísmo e afasta-se de qualquer extremismo. A esperteza paga a renda e manda vir o gajo da Telepizza. A felicidade morde o queijo derretido, a desilusão lambe a última gota da 6 cerveja de lata. "Ui, parece que tocaram à campanhia... Quem é?", pergunta o corpo embriagado. "É o serviço Telepizza". Hmmm, estranho, pensa... "Mas isso foi há uma hora!" Estranho, muito estranho... "Ah, espere, cum caralho, enganei-me no número sr.Pleasure". "Cum caralho digo eu! Sou o sr. Zorze Zorzinelis, pago os meus impostos e mereço não ser confundido com ninguém, ó caralho!"

Ver e ouvir também: AQUI

Mike Brant ou Moshe Brand ou משה ברנד‎

Pertenceria ao "grupo dos 27" não fosse o facto de ter falhado a primeira tentativa de suicídio. Meses mais tarde, precisamente no dia em que lançava o seu último trabalho, em 25 Abril de 1975, pôs termo à sua vida. Dois saltos para a morte, 250 concertos por ano, israelita, 28 anos de idade, descoberto por Sylvie Vartain em Teerão. Apesar do seu maior sucesso ser "Laisse-Moi T'aimer", onde adaptou a fonética hebraica para chegar ao francês, "A Corps Perdu" é, quando a mim, o grande marco deste músico brilhante. Intérprete de muitas composições de Jacques Revaux, esteve e estará sempre à altura de outros grandes músicos de então como Jacques Brel ou o próprio Michel Sardou.

Ouvir e também ver:AQUI