Avançar para o conteúdo principal

Um buraco.



Nos buracos, os cães só enterram os ossos. Nós enterramos muito mais. E tudo fica em decomposição até ao momento em que ganhamos coragem de devolver à luz o que se escondeu. Muitas vezes, a própria identidade e a auto-estima.

Comentários

  1. Existem coisas sobre nós mesmos que não queremos que seja descoberto! Então deixamos td no buraco e guardamos aquilo só para nós!!

    ResponderEliminar
  2. Muito bem escrito!

    Na minha opinião, só quando conseguimos por todo o que se decompõe no buraco cá para fora, nos conseguimos conhecer (e ser conhecidos) realmente!

    ResponderEliminar
  3. Apelo a tu paciencia y amabilidad.. ¿que es un buraco?

    ResponderEliminar
  4. já te metia aqui o barrote no teu barrote meu fofo.

    ResponderEliminar
  5. já te metia aqui o barrote no teu buraci meu fofo. era isto que eu queria dizer.

    ResponderEliminar
  6. 1. tudo que que escondemos e que vai apodrecendo começa a cheirar mal.... não sabmos de onde vem o cheiro, mas afecta-nos! barg!
    2. trazer tudo à luz do dia é um processo doloroso... ma só depois disso é que teremos paz... felizes os corajosos que não têm medo de se expor nem de serem expostos! eu tenho! :p por vezes!

    3. BURACO: é quando existe um .... buraco no chão... bom, o google não tem ferramentas de idiomas? Será isto:
    agujero?!?!?!?!


    em inglês é: hole!

    boa sorte, hermanito!

    ResponderEliminar
  7. Se ficarmos no canto começamos a pensar que esse é o sítio que nos pertence. NÃO!

    ResponderEliminar
  8. Instants: És encantadora: Um buraco significa agujero. *

    Jomaolme: Bem-vindo, meu caro! Abraços alienígenas; aliás, alienados!

    Pedro: É isso, amigo Pedro! Como vão essas aves?

    Xostrinha: Qualquer dia molesto-te o esfíncter com ávida paixão!

    Nokas: Obrigado. Temos de ajudar a Instants nas palavras difíceis. O meu espanhol/castelhano é um pouco deficiente, embora trabalhe para espanhóis.

    Menir: Sempre oportuna. **

    ResponderEliminar
  9. foda-se hoje estás muito erudito. anima-te. mas olha que aquilo que escreves-te é bem verdade.

    ResponderEliminar
  10. Realmente hoje estas muito puritano. Mas realmente isso é bem verdade, e aquelas pessoas que nunca desenterram o que esconderam?

    ResponderEliminar
  11. isto foi antes ou depois de tomares os comprimidos de guaraná

    ResponderEliminar
  12. Buracos... isso soa-me a deap throat. Tens de passar a ver mais o canal Panda!

    ResponderEliminar
  13. Buracos. Há tanto para dizer sobre eles que uma pessoa até se perde, meu caro Haddock.

    Triviliados: Há essa possibilidade. Aliás, é uma forte possibilidade.

    Nani: Bem, já n sei a quantas ando, perdido no meio de tanta medicação.

    ResponderEliminar
  14. Buracos.
    Gosto muito. Muito mesmo. Se forem quentinhos ainda melhor, onde se possa esconder alguma coisa, tanta coisa...
    Buracos esses, deliciocos, como os dos donuts, ou mesmo aqueles que nos dão abrigo a um pobre sempre em pé.
    Como eu gosto de buracos.

    ResponderEliminar
  15. Não estamos a falar de bocetas!

    ResponderEliminar
  16. Nem eu pensei tal coisa...
    Mass que um bucetão marchava, lá isso marchava.

    ResponderEliminar
  17. E guarnecido com o quê: batatas ou arroz?

    ResponderEliminar
  18. Os et's tambem se escondem nos buracos???:O...


    Estas a ter uma visão muito realista dos seres humanos!ai tas tas!!

    ResponderEliminar
  19. Zorzi: Di nada! :p eu não trabalho com espanhóis (mto menos para eles), não sei espanhol, mas tenho sempre um tradutor do google ao alcance! :p Espere que ajude mais os espanhóis que os meus belguitas de estimação!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Die Liebesbriefe einer portugiesischen Nonne

Gosto mesmo deste registo de mamas!

Tinha, talvez, cinco anos quando vi a Ana Zanatti e as suas amigas freiras em cenas lesbianas e, naturalmente, vem daí o despertar precoce da minha libido.

Só consegui a capa do filme em Inglês. Sorry...

Rapsódia contemporal-conceptual - OU - Ya, Zé

Onde é que se liga aqui este megafone?... Ouçam: artigos pequenos e outros um pouco maiores com mais de 80% de mínima importância. O tapete, o cristal, os dourados. Ai, como são lindos os dourados! Os saldos! Ui, dEUS meu, já começaram? Pretexto. Vamos já, vamos já! Quero ver essa selectividade minimalista dos espaços decorados sem nada. Os dias da reinvenção. Presunção. Sei mais do que tu! Eu sim, sou especial. Antena e o tempo. Vem de onde? Massamá! E o que nos traz hoje? Venho cantar Celine Dion em português. Escolha ousada. E porquê a Celine? Ai, é simplesmente linda: sempre foi! Dias de festejo. Kizombada depois da lambada lambuzada ao seu tempo. 2 tempos. 4 tempos. Motores potentes. A tecnologia gritante. Si, cariñoooooo! Iphones, S8's, S9's, 5 Mini S´s. Fodeu! É assim que se diz? Depende do que queres dizer!? Quem? A mulher, o patrão, o empregado, a amante turbinada, o senhor do banco? Tenho certezas, tenho opiniões. Como diziam os outros, já sei namorar e beijar de bo…

Como pode um homem sem escrúpulos fornicar a sua amiga lésbica?

Embriagados e fumados, dois amigos estendidos no chão da cozinha. . .

Amiga: Qual é o meu problema em gostar de gajas?
Amigo: O problema é que se não fosses lésbica já teríamos um programa melhor do que ficarmos a arrefecer no chão.
Amiga: Não te preocupes. Posso sempre dar-te um xi-coração.
Amigo: Olha, já cheiraste este lenço?
Amiga: O que tem?
Amigo: Cheira!
Amiga: Está bem. Humm… bah, cheira a… a… a… hospital…
Amigo: Diz antes a sonorífero!