quinta-feira

O avesso da terra - OU - O avesso da água

Os pequenos apontamentos quadrados de relva junto à porta onde entro todos os dias são alimentados de água por pequenos regadores. Quatro. Um em cada canto. Disparam depois das 02h e dei por mim a pensar neles tardiamente e desnecessariamente:

"Como será o avesso dos pequenos quadrados de relva? Sim, o avesso da terra? O mecanismo do avesso. O disparo no avesso. E assim, lá está, o silêncio do cheiro da água ou da terra"

AQUI

Sem comentários:

Enviar um comentário